8 Curiosidades sobre Lagartas que ajudam a conhecer e prevenir essa praga

As lagartas vivem muito próximas das pessoas nas cidades e poucas sabem dos riscos que elas representam. Veja aqui porque eles são considerados uma praga!

Uma imagem contendo animal, pássaroDescrição gerada automaticamente

fatos curiosidades lagartas

As Lagartas são espécies animais capazes de gerar encantamento, simpatia e repulsa. O encanto está na beleza das cores vivas e dos padrões dos segmentos – cada parte que compõe o animal – que são tão diferentes entre tantas espécies.

A forma como se locomovem desperta uma simpatia, dá um ar de vulnerabilidade – o que é uma verdade, pois são uma presa fácil para muitos animais maiores. 

Por outro lado, o sentimento mais forte que temos por esses animais ainda é a repulsa, pelo grande risco que representam para a saúde das pessoas e a grande destruição que provocam.

Por trás do ar de frágeis, algumas como a Taturana são venenosas, provocam alergias fortes e todas são destruidoras de vegetação e plantações inteiras!

Se perguntarmos a todos os produtores rurais no Brasil qual seria o maior inimigo das suas culturas, provavelmente a lagarta será a resposta da grande maioria. 

E quando nos encantamos com borboletas com toda a sua beleza magistral nas janelas e nos jardins, muitas pessoas não se lembram que elas são o estágio final de tantas lagartas.

Por causa disso, vamos falar de 8 fatos sobre lagartas que ajudam a conhecer e prevenir-se dessa praga!

Nesse artigo, você verá:

01 – As lagartas e seus efeitos devastadores na economia brasileira

02 – Será que toda lagarta vira borboleta?

03 – Quais os principais alimentos dos lagartas?

04 – Qual o habitat dos lagartas?

05 – 4 lagartas que são as maiores pragas na agricultura brasileira

06 – 5 lagartas que podem ser prejudiciais à nossa saúde

07 – Como podemos livrar nossas plantações das lagartas?

08 – E se nada der certo para controlar a infestação de lagartas?

01 – As lagartas e seus efeitos devastadores na economia brasileira

Quem olha para um animal do porte de lagarta, ou menos para um grupo delas, não consegue imaginar a dimensão dos estragos que são capazes de causar no setor econômico mais importante no Brasil: a agricultura.

E esse impacto está presente em todas as regiões, climas e solos, afetando a qualidade de produtos e a rentabilidade de grandes empresas e, principalmente, o que pode ser a única fonte de renda e sobrevivência de milhares de agricultores familiares.

De uma grande cultura de soja no Mato Grosso a um pequeno produtor de algodão na Bahia, todos vivem angustiados pela infestação de diversas espécies. 

Para termos uma ideia do estrago, o país perde, em média, 50% da sua produtividade no campo em razão dos ataques – um prejuízo de dez bilhões de reais.

A destruição costa se tornar caso de calamidade pública, como a Lagarta da Soja – que também devora milho, feijão, amendoim e algodão e é considerada a espécie mais devastadora no país.

Por esse motivo, são investidos milhões de reais anualmente em projetos de manejo de pragas e produção de produtos que exterminam essa praga.

Porém, não é uma tarefa simples, pois como toda espécie animal, elas têm uma incrível capacidade de adaptação ao meio, resistindo a métodos e até alguns pesticidas.

02 – Será que toda lagarta vira borboleta?

Sim, todas as lagartas que conhecemos – pelo menos até o momento – se transformarão, futuramente, em belas borboletas que vamos admirar em torno de nós. E não só elas, mas as mariposas também.

O mais curioso é que aquelas que originam as mariposas são as mais belas da espécie, porém na forma adulta e final, essas vão ter uma variação de cor pequena e com tons frios e escuros, enquanto as borboletas são extremamente vivas e coloridas.

Uma imagem contendo comida, flor, mesa, pequenoDescrição gerada automaticamente

fatos curiosidades lagartas

E como funciona a transformação da lagarta em borboleta?

Mariposas e borboletas passam por quatro fases de crescimento até chegarem à vida adulta que conhecemos: ovo, lagarta ou larva, pupa e borboleta ou mariposa.

As fêmeas dos insetos escolhem determinada vegetação para pôr seus ovos. Em um prazo que pode ir de cinco a quinze dias, as larvas saem dos ovos e se alimentarão da planta onde estão hospedadas.

E não comem pouco; se alimentam de forma devastadora, pois precisam de toda a energia possível para o crescimento até chegar ao inseto adulto, principalmente na fase seguinte, que é de pupa.

Essa fase acontece alguns meses depois da saída do ovo e é a mais desgastante para a espécie, pois ela vai se colocar de cabeça para baixo em um galho ou folha e começar a tecer um casulo sedoso em torno do seu corpo, se tornando uma crisálida, e se recolher por três semanas.

Assim a transformação ocorre, até que esteja pronta para romper o casulo e ser a espécie que conhecemos. Todo processo pode levar até um ano.

03 – Quais os principais alimentos dos lagartos?

A grande maioria dessa praga é desfolhadora por natureza – como parte do processo de crescimento – e se alimenta de folhas, pequenos caules, frutos e flores em plantas de jardim, hortaliças, verduras e culturas frutíferas. 

São aquelas que causam grandes danos nas plantações e na ornamentação. Além disso, existem espécies que consomem grãos e cereais e atacam silos, celeiros e comedouros de animais.

Também podemos encontrar lagartas que se alimentam de pequenos insetos e até pequenos animais, como aranhas, pulgas e besouros. Existe o exemplo da Borboleta Ceifadeira, que come pulgões.

O apetite delas é assustador, alguns indivíduos conseguem comer até o triplo do seu próprio peso de uma vez só com folhas! E além de destruir as plantações, existe um segundo efeito nocivo: a praga libera seus excrementos nos vegetais.

Esse material fecal mancha as folhas e frutas e inviabiliza a venda e o consumo.

Por outro lado, algumas espécies, como a Mandorová, são consumidas como alimento humano em diversas regiões asiáticas  africanas e, pelo lado da ciência, existem diversos estudos para usar a hemolinfa, presente no organismo da lagarta, para criar vacinas contra algumas espécies de fungos que atacam os seres humanos.

04 – Qual o habitat dos lagartos?

As lagartas podem ser encontradas em todas as regiões do mundo, em especial nas tropicais, onde está o clima que elas preferem. Podemos encontrar nada menos que cento e cinquenta mil espécies de lepidópteros, a classe animal onde estão classificados os diversos tipos de lagartas.

No Brasil, podemos encontrar cerca de três mil e quinhentas espécies e algumas das mais danosas à lavoura. Seus locais preferidos são os jardins, os pomares e outras plantações maiores, facilitado pela postura dos ovos pelas fêmeas.

Vamos falar a seguir das principais espécies que encontramos no país.

05 – 4 lagartas que são as maiores pragas na agricultura brasileira

Dentre as várias espécies que infestam as lavouras brasileiras, podemos destacar as abaixo.

Lagarta Helicoverpa

Esse é talvez o grande temor dos agricultores brasileiros, de todos os portes, nos dias de hoje. Ouvir o seu nome é sinônimo de verdadeiras operações de guerra para exterminar a praga.

Essa lagarta tem um grande poder de destruição  de lavouras de milho, soja e algodão. Sua capacidade de reprodução é altíssima; uma mariposa adulta pode colocar mais de mil ovos ao longo de sua vida. 

Como o ciclo de vida da espécie é de quarenta e cinco dias, várias gerações dela podem atacar uma mesma safra, em um ciclo de destruição quase infinito que leva à perda total!

A praga se alimenta de frutos, botões florais e espigas. A plantação sofre com muita deformação de crescimento, podridão e perda de produto por quedas.

Para completar o cenário de horror, a Lagarta Helicoverpa é altamente resistente, se locomove com mais rapidez que a maioria das espécies e se adapta facilmente a todo tipo de cultura e cima.

Lagarto com a boca abertaDescrição gerada automaticamente

Legenda da imagem fatos curiosidades lagartas

Lagarta Falsa-Medideira

O nome curioso dessa espécie vem da forma como ela se locomove, erguendo o corpo e formando um movimento como de uma mão humana medindo palmos até se esticar novamente.

Ela é uma grande ameaça nas lavouras e depósitos de algodão e soja e tem um poder de destruição para alimentar-se muito grande, começando com a raspagem das folhas e sempre preferem consumir o limbo delas.

A Lagarta Falsa-Medideira deixa manchas claras nos vegetais, o que se torna uma marca da presença dela no local.

Lagarta da Soja

Essa é uma das lagartas mais conhecidas no país e, como o nome diz, é o grande terror das plantações e silos de soja. Macrorregiões inteiras de cultura do cereal, como no Mato Grosso do Sul, sofrem com o ataque dessa praga.

Mas não se engane se a sua plantação é de amendoim,  feijão-fradinho, algodão ou feijão; ela também se alimenta desses vegetais e com igual voracidade!

Ela pode ser confundida com a Falsa-Medideira porque se locomove da mesma forma e ambas são algumas das espécies conhecidas de menor beleza. Ela perfurou a folha para alimentar-se do centro, deixando as beiradas e as nervuras.

A Lagarta da Soja é uma das espécies para a qual órgãos de pesquisa agropecuária mais investem em estudos e recursos para encontrar formas de manejo e extermínio, dado o potencial que tem de devastar grandes áreas com seu apetite insaciável até tornar-se uma mariposa.

Lagarta do Cartucho

Essa espécie tem uma característica que os agricultores gostariam de comemorar mais – o canibalismo. Porém, como é comum existir apenas um indivíduo em pequenas áreas, elas se sentem tranquilas para devastar ainda mais.

Por isso, são uma preocupação constante em diversas plantações, do arroz ao trigo e novamente à soja – quase uma unanimidade entre as pragas de lavoura.

Porém, tem preferência pelos milharais, onde ela raspa a folha, perfura e destrói o miolo do milho (também chamado de cartucho). Seu período de ataque é principalmente no florescimento da cultura e no milho, o verão é a estação preferida da Lagarta do Cartucho.

06 – 5 lagartas que podem ser prejudiciais à nossa saúde

As lagartas que mencionamos antes, além de uma série de outras que atacam plantações, acabam prejudicando a qualidade dos alimentos e, muitas vezes, levam famílias de agricultura familiar a passar necessidades com a perda de suas safras.

Porém, ainda existem as espécies que podem causar males à saúde das pessoas se mantivermos contato com elas. Vamos falar das mais conhecidas.

Taturana Cachorrinho

Certamente você já ouviu falar dessa temida espécie de lagarta, pelos males que ela causa. Seus espinhos venenosos ficam ocultos no meio da pelagem e se alojam na pele da vítima, introduzindo o veneno no local.

O veneno da Taturana Cachorrinho provoca uma dor latejante e pontos sanguinolentos no local. Outros sintomas são: 

  • Dores de cabeça
  • Vômitos
  • Desconforto abdominal intenso
  • Estresse respiratório

Normalmente os sintomas desaparecem em poucas horas, além dos pontos de sangue. Porém, podem durar de cinco a sete dias se a dose de veneno inoculada for grande pelo contato.

Lagarta Rosa Ferroante

Essa lagarta tem um formato fantástico, como se várias estrelas estivessem meio empilhadas ao longo do seu corpo, o que cria o efeito de várias pernas, além de ser bastante colorida.

Ela possui espinhos amarelos e vermelhos nas suas laterais, que causam uma forte irritação na pele, mas sem maiores consequências. A Lagarta Rosa Ferroante é considerada importante para o ecossistema pelo consumo de insetos.

Uma imagem contendo animalDescrição gerada automaticamente

Legenda imagem fatos e curiosidades sobre lagartas

Lagarta-Aranha

Essa espécie, definitivamente, faz jus ao nome lagarta; é um animal de formas extravagantes, como se uma grande casca de madeira estivesse aberta por toda a extensão do animal.

Ela tem protuberâncias nas laterais que são urticantes – provocam erupções e muita coceira.

Manduruvá

Essa é a chamada Taturana Assassina e o nome não poderia ser mais apropriado. Seu corpo recoberto de espinhos é um grande aviso: mantenha-se muito longe dela.

E basta encostar para arrumar um problema grave: um veneno anticoagulante que causa forte dor de cabeça, náuseas e vômitos.

Se não for dado atendimento médico urgente, pode evoluir rapidamente para um quadro com hemorragia interna massiva e falência renal. Portanto, com alto grau de letalidade.

O veneno da Manduruvá é estudado para criar uma medicação para evitar os coágulos que causam a trombose.

Lanomia

Essa espécie é bastante comum no sul do Brasil e considerada uma das mais perigosas do mundo. O contato com o veneno nos espinhos da Lanomia causa edemas, eritemas, prurido local, dor local intensa e queimação e vesículas no local de contato.

Porém, em muitos casos, o quadro pode evoluir para uma síndrome hemorrágica, com dor de cabeça, mal-estar geral, ansiedade, mialgias, hipotermia e outros sintomas mais graves, como sangramentos em feridas recentes, hemorragias abdominais e pulmonares.

07 – Como podemos livrar nossas plantações das lagartas?

Existem algumas medidas simples que podemos fazer nas lavouras, jardins e pomares para evitar que as lagartas se alimentam e proliferam, tornando-se uma praga em alta escala e difícil de ser dizimada.

Vamos falar de algumas que podem ser feitas sem risco à segurança e à saúde.

Nesse artigo (link para 187 122) apresentamos algumas dicas caseiras e naturais que podem ajudar você, que tem uma propriedade urbana com área verde ou é um pequeno e médio agricultor, a se livrar dessa praga!

08 – E se nada der certo para controlar a infestação de lagartas?

Muitas vezes, o nível de infestação já é alto e dificulta muito as medidas mais simples de afastamento ou extermínio. Nesse caso, uma ajuda profissional é fundamental.

Você pode contatar uma empresa especializada em Manejo Integrado de Pragas que conhece os diversos processos de controle que são usados (físico, biológico, químico) com segurança.

O profissional vai conhecer detalhadamente a realidade da área infestada, as espécies e o que pode ser aplicado sem que haja riscos ao ambiente e às pessoas.

Uma das medidas muito usadas é a transferência da praga para outro local distante e que elas não possam oferecer risco. 

Dessa forma, sua lavoura fica livre da praga e ela poderá exercer seu importante papel no ecossistema como polinizadora – quando chegam à idade adulta, como borboletas ou mariposas.

Uma imagem contendo animal, ao ar livre, pássaro, comidaDescrição gerada automaticamente

Legenda da imagem > fatos curiosidades lagartas

Gostou desse conteúdo sobre Lagartas?

Continue navegando em nosso site e veja que temos mais informações úteis!Acesse também o nosso blog (link para Blog), com artigos relacionados e muito atuais.