Desratização: 11 Dicas para Proteger sua Casa

Os ratos são uma praga devastadora e nem sempre as soluções domésticas de extermínio funcionam. É a hora de usar a desratização. Conheça mais sobre ela!

Roedor cinza em fundo brancoDescrição gerada automaticamente

Você já teve a sensação de que sonhou com passos acima do seu teto à noite, mas pela manhã encontrou pacotes de biscoitos roídos e sacos de cereais furados? Talvez esteja na hora de pensar em fazer uma Desratização.

Sua residência está sendo invadida por uma das pragas mais devastadoras do mundo: ratos. São animais extremamente inteligentes, ágeis e com ótima noção do ambiente, percebendo ameaças rapidamente.

Constroem esconderijos em lugares onde as pessoas não têm acesso ou até desconhecem, mas todo dia você acorda e encontra mais sinais dessa presença incômodae perigosa para a sua saúde e da sua família.

Muitas das soluções domésticas, algumas vendidas em supermercados, não resolvem o problema, ou porque a praga se adapta rapidamente ou porque não são aplicadas da forma correta.

Exterminar ratos é uma tarefa que requer muito estudo, técnica certa e paciência.

Então, por que não deixar essa responsabilidade com quem define o método realmente eficiente, depois de estudar bastante o problema? Esse pode ser o papel de uma empresa especializada em Desratização – o processo de extermínio de ratos, camundongos e ratazanas.

Você conhece? Vamos mostrar 11 respostas que vão ajudar você a proteger sua casa e sua família.

Nesse artigo sobre desratização, você verá:

01 – O que devemos saber a respeito dos ratos?

02 – Como é possível evitar os ratos nas cidades e nas casas?

03 – Podemos usar soluções em casa para exterminar os ratos?

04 – Dedetização e desratização são a mesma coisa?

05 – É possível fazer pessoalmente a desratização na minha casa?

06 – Como funciona o planejamento de uma desratização?

07 – Quais os métodos de desratização existentes?

08 – O que é e como funciona a desratização mecânica?

09 – O que é e como funciona a desratização química?

10 – O que é e como funciona a desratização biológica?

11 – Cuidados que devemos ter após desratizar ambientes

01 – O que devemos saber a respeito dos ratos?

Não há uma pessoa no planeta que não conheça e não tenha se deparado com um rato ao longo da sua vida. Isso dá a dimensão de que estamos diante de uma praga mundial e devastadora.

Conhecer o comportamento desse animal e principalmente as formas de evitá-lo nos ambiente ainda são as melhores formas de evitar os prejuízos e riscos para a saúde que ele traz. 

Vamos falar de alguns dados básicos que podem ajudar na prevenção.

  1. Está presente em grande quantidade em todo o território brasileiro e regiões do mundo, com exceção dos pólos.
  2. Procria com incrível rapidez.
  3. Existe três espécies disseminadas por todo o país: 
    1. O rato de telhado, comum nos telhados, forros, tetos, porões e sótãos;
    2. A ratazana, moradora de esgotos, aterros sanitários e terrenos baldios;
    3. O camundongo, a mais doméstica, que se esconde dentro das residências e se aproveita do alimento próximo das pessoas.
  4. Sua alimentação é altamente diversificada, podem comer de praticamente tudo que encontrarem nas casas e no lixo.
  5. Seu habitat também é variado, mas é basicamente em locais com falta de saneamento, iluminação e limpeza adequados, úmidos e onde há alimento abundante sem proteção ou a fonte é próxima.
  6. Transmite diversas doenças graves e potencialmente letais, entre elas a leptospirose – típica das enchentes e da falta de investimentos em saneamento e tratamento de águas – e a hantavirose, presente na espécie silvestre, atacando populações rurais.

Como podemos ver, é uma praga que combina:

  • Presença ostensiva
  • Adaptação e predileção às vidas urbana e doméstica
  • Prejuízos financeiros grandes
  • Risco potencial à saúde das pessoas

Nesse artigo sobre ratos, temos mais informação sobre os ratos e o seu impacto na vida das sociedades.

Uma imagem contendo no interior, mesa, branco, homemDescrição gerada automaticamente

02 – Como é possível evitar os ratos nas cidades e nas casas?

Pelas características que falamos anteriormente, podemos imaginar como é difícil conter o crescimento da praga e reduzir os impactos sociais que ela provoca. Mas podemos adotar uma série de medidas preventivas simples.

Nas casas e nos terrenos privados:

  • Cuidar do lixo, guardando em locais fechados (evitando o lixo a céu aberto), seguros e embalagens que não possam ser destruídas;
  • Guardar alimentos de forma correta, em armários fechados e com potes com vedação completa;
  • Inspecionar o imóvel constantemente para evitar buracos e passagens que podem servir de moradia deles;
  • Cuidar de quintais, jardins, pomares, sótãos e porões, evitando acúmulo de materiais e de sujeira.

Nos ambientes públicos – ruas, sistema de esgoto e terrenos:

  • Não jogar lixo nesses locais, separar para a coleta ou levar para locais adequados;
  • Cobrar do poder público que haja melhorias no saneamento da região e limpeza constante.

03 – Podemos usar soluções em casa para exterminar os ratos?

Existem métodos caseiros para controlar e dizimar essa praga, muitas com resultados questionáveis e um risco grande: o mau uso dos produtos pode afetar a saúde de quem vive ou trabalha no imóvel.

Atacar fisicamente os indivíduos nunca é recomendado; mesmo os camundongos, que têm um temperamento mais retraído e assustado, podem atacar e provocar ferimentos graves – e doenças decorrentes disso.

Para que as soluções domésticas funcionem, é preciso ter algumas informações exatas:

  • Qual espécie está infestando o local;
  • Os locais onde estão as colônias;
  • O acesso de produtos a esses locais;
  • A presença de crianças, cães e gatos no ambiente.

Nesse artigo (Métodos caseiros exterminar ratos), selecionamos algumas alternativas, mas tenha sempre em mente os fatores acima, para que a tentativa não se torne um outro problema!

04 – Dedetização e desratização são a mesma coisa?

Em certo sentido, sim. Na verdade, a desratização é o que chamávamos, anos atrás, de dedetização de uma forma geral – para essa e outras pragas urbanas, com os cupins por exemplo.

A dedetização era executada com DDT (diclorodifeniltricloretano), um poderoso produto químico exterminador que salvou a Europa de pragas e doenças graves após a Segunda Grande Guerra.

Porém, ele também se mostrou nocivo à saúde humana ao longo do tempo e a indústria conseguiu desenvolver produtos menos agressivos – e até não agressivos – para tornar a dedetização mais segura e sem perder a eficiência.

Os métodos foram se especializando de acordo com as pragas. Hoje temos, além da desratização, a descupinização para cupins e a desinsetização para baratas, formigas e outros insetos.

05 – É possível fazer pessoalmente a desratização na minha casa?

O processo de desratização, da forma como existe nas empresas especializadas, não deve ser feita por leigos. E o principal motivo é a segurança de pessoas e outros animais.

Os produtos usados atualmente têm níveis de toxicidade muito baixos, de forma que se forem aplicados corretamente, seguindo normas de qualidade, não vão representar risco aos moradores ou trabalhadores.

Porém, se usados de forma incorreta ou exagerada, podem trazer danos à saúde. Além disso, existem equipamentos específicos para aplicar os métodos, desde armadilhas até pulverizadores.

Sem um conhecimento técnico profundo e seguir padrões de segurança, além de ineficaz, a desratização amadora se torna perigosa. Não corra esse risco!

Roedor dentro de uma gaiolaDescrição gerada automaticamente

06 – Como funciona o planejamento de uma desratização?

Uma empresa desratizadora conceituada segue um planejamento detalhado para aplicar o melhor método para cada situação de infestação.

Afinal, se a sua casa está sendo atacada por camundongos na despensa, ratazanas invadindo o jardim ou por ratos morando no sótão, são situações completamente diferentes, exigindo técnicas e preocupações específicas.

1 – Inspeção inicial

É a etapa principal de estudo da situação. Nela, o técnico especializado levantará uma série de informações:

  • Qual a espécie de rato que está infestando;
  • Dimensionar a população da praga;
  • Os locais onde estão as colônias;
  • Avaliar a acessibilidade aos locais;

Essas informações vão ajudar a definir qual o método será mais eficaz para o controle e o extermínio da praga. Por exemplo, se o local está sendo infestado por ratazanas, o tamponamento das passagens é o usado.

2 – Definição da estratégia

A partir do método escolhido, a empresa mapeará o ambiente, os dados da etapa anterior e definirá como ele será executado – dosagem do produto, pontos de aplicação, época do dia, medidas preventivas e ações pós-execução.

Um exemplo são as armadilhas: definir os locais é fundamental para o sucesso, mas também depende de existir crianças, cães e gatos. Além disso, é preciso recolher o mais rápido possível os indivíduos mortos para que o cheiro não alerte os demais.

3 – Execução e monitoramento

Esse é o momento da ação propriamente e o sucesso dependerá da qualidade das etapas anteriores. Um aspecto fundamental será o cumprimento, por parte do cliente, das recomendações definidas – quem deve se ausentar do local, mudanças no ambiente etc.

Os profissionais usam EPI (equipamentos de proteção individual) que são essenciais e não são baratos. Isso é mais um motivo para que leigos não façam desratizações.

Após alguns dias, eles retornarão para avaliar os resultados e fazer ajustes que forem necessários.

07 – Quais os métodos de desratização existentes?

A desratização se divide em três métodos bem definidos:

  • Mecânico
  • Biológico
  • Químico

Vamos falar de cada um deles. A empresa exterminadora fará a escolha de acordo com cada infestação.

08 – O que é e como funciona a desratização mecânica?

O método mecânico de desratizar é o mais comum e popular entre as modalidades e consiste basicamente em montar armadilhas para capturar os indivíduos. 

As iscas não são químicas, são formadas por tipos de alimentos. Portanto, não representam risco potencial de risco de intoxicação para os moradores. Existem diversos tipos de armadilhas, que são escolhidas conforme os locais onde a praga está concentrada.

Podem ser gaiolas, alçapões, caixas e guilhotinas. Dentro delas, são colocadas iscas que variam conforme a espécie – e segundo os estudos que os especialistas fazem e atualizam constantemente.

Para ratazanas e ratos de telhado, por exemplo, costuma-se usar pedaços de peixe e salsicha. Para os camundongos, sendo uma espécie mais acostumada com os alimentos humanos, usa-se biscoitos, amendoim, pão com alguma pasta e outros itens.

O fator de sucesso nessa técnica é a escolha correta dos lugares onde ficarão as armadilhas, pois eles devem respeitar o comportamento da praga e não estar no caminho de crianças e outros animais, para que não prejudique o processo.

A desvantagem da desratização mecânica também costuma ser grande: é uma praga muito desconfiada – essencial para a sobrevivência dela – com fatos novos. Portanto, é preciso também ter paciência. Ou definir um método mais eficiente.

Existem duas outras formas que são bastante questionáveis. A primeira é o ultra som, uma onda sonora inaudível para os humanos mas assustadora para os ratos. Além de não ter a eficiência desejada, pode afetar o comportamento de cães e gatos.

A outra forma são as placas de cola, onde eles pisam atraídos por uma isca e agonizam presos até a morte. Como vemos, é um método eficaz porém bastante cruel.

Animal roedor comendoDescrição gerada automaticamente

09 – O que é e como funciona a desratização química?

O método químico de desratizar é a forma usada quando o processo mecânico não surte efeito. Consiste em usar produtos químicos e artificiais – os raticidas – para dizimar a praga por ingestão.

De uma forma geral, a toxicidade das substâncias vem se reduzindo ao longo dos anos e muitas são atóxicas. Por outro lado, é sempre recomendada a prudência com crianças e animais, pois mesmo com toxicidade baixa, podem prejudicar a saúde deles.

Por esse motivo, os produtos devem ser aplicados sempre por profissional especializado. Ele saberá a dosagem correta e, principalmente, os cuidados que o cliente deve ter durante a execução e o prazo de efeito.

Uma vantagem da desratização química é a eficiência – tem a maior taxa dentre as opções – além da rapidez. Um ponto de muita atenção são os produtos usados: os raticidas à base de estricnina e arsênio e qualquer produto em líquido são proibidos.

Um fator de atenção continua sendo o cuidado com o contato de pessoas e animais com o produto, mesmo com uma toxicidade baixa.

Sequer existem raticidas líquidos legalmente autorizados no mercado atualmente. Portanto, certifique-se que a desratizadora não utilize esses produtos.

10 – O que é e como funciona a desratização biológica?

Esse é o processo pelo qual a praga ingere alimentos infectados com agentes patógenos – microrganismos com potencial de gerar infecções e, nesse caso, levar a praga à morte.

A princípio trata-se de um método bastante eficiente, pois garante que o indivíduo morrerá por um processo que ele não conseguirá evitar. Porém, ele não é oferecido pela maioria das empresas e é desaconselhado pela OMS (Organização Mundial da Saúde).

A desratização biológica é um processo de alto risco pela própria característica do agente – uma bactéria, por exemplo – não ser controlável e, eventualmente, atingir os moradores. Além disso, também é um processo doloroso como as placas de cola.

E a agonia de um animal, mesmo se tratando de uma praga, não é algo que gostamos de assistir.

11 – Cuidados que devemos ter após desratizar ambientes

Para garantir que os resultados da desratização sejam alcançados, é preciso ter alguns cuidados. Vamos falar dos principais, mas a empresa desratizadora deve fornecer as orientações completas.

  • Manter os animais de estimação pelo maior tempo possível longe do local, pois eles podem ser impactados pelo produto ou ter contato com ele;
  • As crianças pequenas devem ser afastadas também, no caso de uso de spray;
  • Não usar ar condicionado nas primeiras 24 horas para que o produto não seja movimento pelas correntes de ar;
  • Adote todas as medidas preventivas com ratos para complementar o sucesso da desratização.

Como podemos ver nesse artigo, a Desratização é um serviço essencial nas situações em que há a infestação de ratos e até mesmo a presença de alguns indivíduos – o que já pode indicar que há uma colônia no local, pois são animais sociais.

Pesquise algumas empresas que atendem a sua região e escolha aquele que entrega o melhor serviço. E não esqueça: o preço não pode ser o critério em uma decisão tão importante para a saúde da família.

Gostou desse conteúdo sobre desratização?

Continue navegando em nosso site dedetizadoraonline.com e veja que temos mais informações úteis!Acesse também o nosso blog, com artigos relacionados e muito atuais.